Portal do Governo Brasileiro

Estudantes expõem projetos de melhoria do espaço urbano

É possível melhorar o espaço público usando materiais sustentáveis? A turma do 4º ano do curso técnico em Edificações mostrou que sim. Nesta quarta-feira (12), os estudantes expuseram cinco projetos à comunidade acadêmica, que elegeu um favorito em uma votação apertada.

Com o tema "Parklets: na cidade sem meu carro", a atividade fez parte da disciplina Desenho Urbanístico, ministrada pela professora Alberta Melo, e teve como objetivo apresentar o conceito de parklet e as possibilidades de aplicação na cidade de Salgueiro. "Essa exposição é parte da avaliação do 4 bimestre da disciplina de Desenho Urbanístico e busca ampliar as discussões para fora da sala de aula, acerca da (re) invenção do espaço público em busca da valorização da importância de uma urbanidade mais humana e equilibrada nas cidades, além de estimular em todos o pensamento sobre como a cidade que queremos morar pode ser um lugar melhor para se viver e conviver", explicou Alberta.

Com estrutura mais simples, o grupo 05 propôs uma área de convivência com pallets

Para participar da exposição, os alunos tiveram cerca de duas semanas entre a elaboração do projeto e a confecção das maquetes. Divididos em cinco grupos, cada um ficou livre para escolher os materiais e a finalidade do parklet. Dos mais simples aos mais elaborados houve de tudo: desde espaços de leitura, de convivência aos de atividades sociais.

"Nós escolhemos usar pallets simples para criar mesas e assentos onde as pessoas possam passar o tempo. É simples para demonstrar que a melhoria do espaço urbano não depende de investimentos complexos e pode ser feito a partir de materiais que já temos e descartamos, como os pallets", afirmou o aluno Gilberto Júnior, do grupo 05. Com uma votação apertada, a proposta vencedora foi de autoria do grupo 02, formado pelos alunos Michele Matias, Pedro Lyra e Amanda Gomes.

Com 22 votos, projeto do grupo 02 foi vencedor da exposição

Os parklets são áreas contíguas às calçadas onde são construídas estruturas de lazer e convívio, sobretudo, para pedestres e ciclistas. Eles foram utilizados pioneiramente na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, mas atualmente há projetos em grandes metrópoles brasileiras como São Paulo.