Portal do Governo Brasileiro

 


Link acesso a Informação Link Facebook Link Instagram  Link Twiter

Campus Floresta realizou Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2019

Nos dias 03 e 04 de dezembro aconteceu no campus Floresta do IF Sertão-PE a 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT que, além das atividades inerentes ao evento, contou ainda com os subeventos VI Mostra Técnica e Científica, Semana Nacional do Surdo, Evento alusivo ao Dia da Consciência Negra e III Encontro GEDin Sertão.

 


Experiências científicas, apresentações de trabalhos e pesquisas em andamento fizeram parte da SNCT 2019. Nesta, alunos da Licenciatura em Química apresentaram uma forma caseira de realizar extração de óleos essenciais de plantas e cascas de frutas

A solenidade de abertura da SNCT 2019 ocorreu na noite do dia 02 de dezembro e contou com a presença dos presidentes das comissões organizadoras dos subeventos componentes. Ao longo da noite houve a execução do hino nacional com interpretação em LIBRAS, e as palavras dos componentes da mesa de honra, dentre eles o presidente da comissão organizadora da SNCT, professor José Almeida, que em suas palavras de abertura convidou todos os presentes a participarem das atividades da SNCT e para convidarem os membros da comunidade para desfrutarem da oportunidade organizada pelo campus Floresta, além de ter apresentado parte da programação. Durante a cerimônia de abertura também foram entregues certificados de menção honrosa a trabalhos do campus que se destacaram nas diferentes modalidades da JINCE/JID2019, evento institucional do IF Sertão-PE realizado em 2019 no campus Floresta.

GEDin Sertão


O Núcleo de Estudos Agroecológicos do IF Sertão-PE Campus Floresta foi apresentado pelo docente Iran Torquato durante Mesa Redonda do III Encontro GEDin Sertão

O III Encontro GEDin Sertão ocorreu no dia 03 de dezembro, o presidente da comissão organizadora, professor Eduardo Vergolino explicou um pouco o objetivo do subevento “O grupo GEDin Sertão é um grupo de pesquisa em educação escolar aqui na microregião de Itaparica, em escolar urbanas, rurais e indígenas, e que desde 2011 pesquisa e elabora projetos junto às comunidades. Neste 3º encontro do GEDin Sertão, com o tema Povos tradicionais e agroecologia convivendo com o semiárido, nós discutimos um pouco como nós da academia, estudantes pesquisadores, podemos relacionar o conhecimento aqui produzido com o conhecimento dos povos tradicionais”, disse. 


A Feira de Produtos Orgânicos chamou atenção com as cores, aromas e sabores dos produtos cultivados sem pesticidas

O encontro contou com três atividades em sua programação, a visita técnica à Escola Fazenda do IF Sertão-PE, na qual os participantes conheceram de perto os projetos de pesquisa, extensão e inovação desenvolvidos por estudantes e servidores no local; a feira de produtos orgânicos, na qual produtores da região de Cacimba Nova expuseram e comercializaram produtos como frutas, verduras e plantas medicinais; e a Mesa Redonda com professores da área da agroecologia, e lideranças indígenas que discutiram a importância da agroecologia para a região, e formas de incentivo.

Cultura Surda

Ainda no dia 03 no período noturno ocorreu a Mesa Redonda Surdos em Destaque,  em alusão ao Dia Nacional do Surdo (26 de setembro). Participaram do momento Joaquina Maria de Souza, Profª da Escola Municipal Major João Novaes; Joana D’ Arc Valgueiro, Psicóloga da Gerência Regional de Ensino de Floresta; as servidoras do campus Floresta Aurenir Carvalho, e Aliny Iara; além de mães de estudantes surdos de Floresta que falaram sobre suas experiências.


Durante o evento foram apresentados desafios e experiências de sucesso da educação inclusiva no município de Floresta

O evento foi idealizado com o intuito de fomentar a reflexão sobre os direitos de educação, comunicação e identidade da comunidade surda no município de Floresta, além de dialogar sobre a proposta educacional para os surdos no município de floresta; a importância da relação família e escola no processo educacional do surdo; práticas educativas para os surdos; a importância da formação dos professores na apropriação da Língua de Sinais e a importância da comunidade surda no município. 

De acordo com a professora de LIBRAS do campus Floresta, Aurenir Carvalho, é necessário que a população compreenda e respeite a identidade da comunidade surda, “eu sou surda, tenho perda profunda de audição mas consigo fazer leitura labial. Muitas vezes nós surdos passamos por situações difíceis por falta de conhecimento, se as pessoas não sabem LIBRAS geralmente apenas elas falam e nós ficamos excluídos, por isso que eu luto e falo do assunto. A cultura surda é percebida nos costumes, nos valores, nas práticas sociais e no jeito que as pessoas se comportam”, afirmou Aurenir. 

A aluna do curso PROEJA Técnico em Administração, Ana Carla, que participou acompanhou o evento, falou sua opinião sobre a importância da Identidade Surda, “Essa identidade surgiu através das experiências visuais, pela busca por meios de comunicação para que os surdos tenham conhecimento sobre outras culturas também, assim temos que compreender que não importa se as pessoas são surdas ou não, o que importa é que as necessidades de cada um sejam respeitadas”, afirmou a aluna. 

Atividades e Mostra Técnica


Trabalhos foram apresentados de forma oral e em Banner durante a IV Mostra Técnica

Ao longo da SNCT foram promovidas mais de 60 atividades dentre minicursos, palestras, oficinas e workshops; além de apresentados mais de 15 trabalhos entre apresentações orais e banners durante a  VI Mostra Técnica e Científica. 

O Museu de Ciências Professor Antonio Carneiro, trazido para o campus Floresta por professores e alunos do campus Salgueiro, foi uma das atrações dos dias 03 e 04. A sala destinada ao museu ficou lotada de visitantes internos e alunos de outras escolas de Floresta interessados nos experimentos e desafios propostos de maneira dinâmica e divertida, envolvendo a física.


As atividades foram abertas para toda a comunidade

Os visitantes ficaram literalmente de cabelos em pé testando o gerador de Van de Graaff, ficaram curiosos com a lâmpada incandescente caseira montada com um circuito elétrico e um filamento de grafite; testaram a dinâmica e as Leis de Newton com uma plataforma giratória e pesos; e interagiram em vários outros experimentos. 


Os experimentos curiosos fizeram todo o público se interessar pelas aplicações da física

As oficinas, workshops, cursos, palestras e rodas de conversa que ocorreram durante a SNCT 2019 proporcionaram o compartilhamento de conhecimento sobre os mais variados temas, como poesia, criação de aplicativos, robótica, metodologias de pesquisa, produção musical, biomatemática, criação de Startup, seleção profissional, esporte, programação, astronomia, e muitos mais. 


Oficinas de línguas estrangeiras também integraram a programação

Palestras e workshops também fizeram parte da programação

Nas oficinas de comunicação digital os participantes conheceram princípios básicos de fotodocumentarismo e videorreportagem, e exercitaram realizando a cobertura da SNCT 2019 para publicação dos registros no site institucional e no perfil do Instagram da Agência Estudantil de Divulgação Científica Baobá @agenciabaoba

Carmem Angélica Costa, artesã de Juazeiro-BA, esteve no campus Floresta para ministrar a oficina “Tecendo memórias – Um mergulho Sustentável. A artesã explicou que a oficina teve como princípio a sustentabilidade e a arte em diálogo com diferentes áreas de conhecimento, “a arte é algo estruturante em nossa vida, ela resgata memórias individuais e coletivas. O propósito da oficina foi apresentar conceitos de uma forma lúdica, e ir tecendo, bordando, e reaproveitando os resíduos. Um dos conceitos principais da oficina foi o de Wabi Sabi, conceito oriental sobre aceitar a nossa imperfeição e pensar na imperfeição como uma oportunidade de se rever, se remendar, se costurar. Assim a gente fez a união dessa linguagem com o reaproveitamento de tecidos, linhas e, pensando nesta região, trouxemos o couro e bordado, para assim construir conceitos coletivamente e conhecer técnicas de artesanato sustentável para dialogar com a temática da SNCT”, disse Carmem. 


A artesã Carmem Angélica e a professora Kelly Cintra coordenaram as atividades da oficina Tecendo Memórias - Um mergulho Sustentável

A Feira de Profissões foi a última atividade de programação na noite do dia 04, no evento reuniram-se profissionais de diversas áreas os quais compartilharam suas experiências e responderam dúvidas da plateia a respeito do processo formativo, as possibilidades de atuação profissional, e as práticas diárias de cada um dos convidados. 


Participaram da Feira de Profissões a Advogada Gabriela Vergolino, o Médico Ricardo Nascimento, o Médico Veterinário Rafael Soares; o Gestor de Tecnologia da Informação Ewerton Luis, a fisioterapeuta Inayara Novaes, e a Química e Dra em Biotecnologia Ana Paula Oliveira

 

***** As fotografias desta matéria foram realizadas pelos ministrantes e pelos participantes da oficina de Comunicação Digital - Fotodocumentalismo *****

 

Ministrantes: Elidiane Poquiviqui, Renan Aires do Nascimento
Participantes: Anderson Luan Firmino, Erlaine R de Souza, Ester Fernandes de Souza, Jadeilza da Silva e Letícia de Barros Souza.

                                       

 

 

 

Campus Floresta

 

  • Rua Projetada, S/N, Caetano II - N4
    CEP: 56400-000 | Floresta/PE - Brasil
  • cf.comunicacao@ifsertao-pe.edu.br
  • (87) 3877-2825 / (87) 3877-1104