Encontro Pedagógico marca início do ano letivo no campus Petrolina Zona Rural

“Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante”. A educação contextualizada, tão bem resumida na frase do educador Paulo Freire, foi o tema norteador do Encontro Pedagógico realizado nesta segunda-feira (3), que marcou o início do ano letivo no campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE.

 

Professor Pinzoh abordou desde aspectos históricos da formação da estrutura escolar até temas fundamentais para educação contextualizada

O professor Josemar Martins (Pinzoh), da Universidade do Estado da Bahia, abriu a programação do evento, trazendo diversas provocações sobre como incluir a realidade e o lugar a nossa volta na sala de aula, de modo a situar o estudante e dialogar com os saberes para produção de novos conhecimentos. “A ideia é que os alunos pisem no chão, que encarem a realidade. Isso inclui pensar o semiárido, a materialidade e a imaterialidade que influem na produção de subjetividades”, disse.

Professores Edmerson e Edvânia apresentaram exemplos de como trazer a realidade local para sala de aula

Diversos exemplos de como pode ser trabalhada a educação contextualizada foram apresentados a partir das experiências vivenciadas pelos professores Edmerson dos Santos Reis (UNEB) e Edvânia Granja (IF Sertão-PE). “É importante perceber de que maneira o curso dialoga com a realidade, qual o sentido do saber que se acessa na instituição”, instigou Edmerson. 

Para a professora Cássia Djane, a temática abordada foi muito relevante. “Foi interessante a abordagem, me senti contemplada, porque não adianta trabalhar em sala de aula sem conhecer o contexto do aluno. É essencial”, considerou.

Ao final do Encontro, foi formada uma comissão com o objetivo de desenvolver atividades interdisciplinares ao longo do ano, com o curso Médio Integrado em Agropecuária, a partir de um tema gerador ainda a ser definido. “Nossa proposta é continuar com encontros periódicos, com momentos para compartilhar experiências, trabalhos exitosos em sala de aula, tanto com professores quanto com alunos”, afirmou a pedagoga Evelúcia Maia.