Portal do Governo Brasileiro

 


Link acesso a Informação Link Facebook Link Instagram  Link Twiter

Workshop debate atualizações e importância socioeconômica da cultura da manga no Vale do São Francisco

A importância socioeconômica da cultura da manga no Brasil, sobretudo no Vale do São Francisco, foi um dos temas em discussão durante o Workshop Atualização na Produção e Processamento da Manga, que teve início nesta quinta-feira (6), no campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE.

 

Saulo Alves ministrou a palestra de abertura do evento

O primeiro dia do evento apresentou um ciclo de palestras para estudantes, produtores e profissionais das Ciências Agrárias, que lotaram o auditório Andras Lakatus. O agrônomo Saulo Alves ministrou a palestra de abertura, na qual compartilhou sua experiência no dia a dia no campo, contextualizando com dados e características sobre a cultura da manga e os principais manejos para maior produtividades.

Ex-aluno do IF Sertão-PE, Fabrício Almeida alertou para os riscos decorrentes das moscas-das-frutas

Em seguida, o tema “Monitoramento de moscas-das-frutas” foi apresentado pelo coordenador técnico da Moscamed Brasil, Fabrício Almeida, que alertou para os altos índices de incidência do inseto na região e a necessidade urgente do controle. “Sem dúvidas hoje nós somos a região mais afetada das Américas”, informou. Fabrício, que é ex-aluno do IF Sertão-PE, destacou métodos de controle adequados contra infestação da mosca-das-frutas e falou sobre a importância de se debater o assunto. “Mosca-das-frutas é um tema indispensável hoje, é o principal problema no que diz respeito à produção, principalmente de manga e uva e é necessário compartilhar o máximo de informações sobre isso”, disse.

Professor Acácio Figueiredo falou sobre as novas tecnologias de beneficiamento

Durante a tarde, o evento seguiu com mais duas palestras. O professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Acácio Figueiredo, trouxe as novidades tecnológicas sobre beneficiamento da manga, como a espectroscopia, a utilização de detergentes e sanitizantes e o controle e acompanhamento do frio, além das novas exigências do mercado externo para exportação da fruta. Segundo dados mostrados pelo professor, em 2018, o Brasil consumiu 20% da manga in natura, exportou 20%, industrializou 30% e perdeu 30% na pós-colheita. “O que precisamos é diminuir essas perdas”, afirmou Acácio Figueiredo. 


Ana Cecília Rybka apresentou as vantagens do processamento da manga

O Workshop foi encerrado com a apresentação da pesquisadora da Embrapa Semiárido, Ana Cecília Rybka, que falou sobre as vantagens do processamento da manga, como o aumento de sua vida útil, a agregação de valor e o alcance de diversos mercados. 

Auditório ficou lotado durante toda a programação

Durante toda a programação, os participantes puderam tirar dúvidas e compartilhar experiências. Para a estudante de Engenharia Agronômica da Uneb, Samantha Ruany, o evento foi uma oportunidade muito boa de aprender. “Sou filha de produtor, quero me tornar produtora e a cultura da manga continua sendo uma das formas de alavancar a economia na região. As palestras foram muito boas, muitas informações que não tinha visto. É uma forma de implementar o conhecimento e o currículo”, declarou.

O Workshop Atualização na Produção e Processamento da Manga é realizado pela Coordenação de Agroindústria do campus Petrolina Zona Rural e continua nesta sexta-feira (7), com a realização do minicurso “Sabores e valores da manga”, das 13h às 16h. As vagas já estão esgotadas.

Campus Petrolina Zona Rural

 

  • PE 647, Km 22, PISNC N - 4, Zona Rural, Cx. Postal 277
    CEP 56.302-970
    Petrolina-PE
  • cpzr.comunicacao@ifsertao-pe.edu.br
  • (87) 2101-8050