Portal do Governo Brasileiro

 


Link acesso a Informação Link Facebook Link Instagram  Link Twiter

Música

As origens da Orquestra Opus 68 remontam o ano de 2008, quando os primeiros integrantes se encontraram no antigo Cefet Petrolina, hoje Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IFSertãoPE) – Campus Petrolina. Entre flautas doces e os poucos instrumentos que estavam disponíveis, o silêncio dos corredores cinzas foi quebrado e nascia ali a oportunidade de estudar música de forma gratuita e com qualidade.

 A estreia da orquestra aconteceu em agosto do mesmo ano e logo começaram a chegar convites para apresentações na região do Vale do São Francisco e em outras partes do Brasil. Durante o I Fórum Mundial de Educação Tecnológica, realizado em Brasília, em 2009, o então Secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Eliezer Pacheco, enalteceu o trabalho da Opus 68 e avaliou: “ao aliar a formação humanística e cultural à formação técnica, os Institutos demonstram que estão no caminho certo. Devemos formar o homem integralmente”.

Em 2010, foi o instituto adquiriu um instrumental sinfônico, que ampliou as atividades da orquestra. Mas foi a criação do Curso de Licenciatura em Música (2011/12) que coroou a trajetória da orquestra, tornando sua casa, o Campus Petrolina, a escola de formação de professores de música para toda a região do Vale do São Francisco. Em quase 15 anos de atividade, mais de trezentos jovens passaram pelas estantes Orquestra Opus 68. O caminhar da Orquestra do Sertão é pela educação em forma de música, pelo prazer de fazer o outro se emocionar e, acima de tudo, pelo dever e honra de compartilhar desta arte.

1. Sobre o Curso

O ser humano interage com as pessoas e o ambiente valendo-se da fala, da escrita, da linguagem corporal, plástica e musical. Os estímulos sonoros do ambiente que nos cerca são intensos e desde os primeiros anos de vida reagimos em forma de balbucios, gritos e movimentos corporais; é o modo de manifestação natural ante os sons. A capacidade de ouvir, captar e identificar as vozes das pessoas leva o ser humano a penetrar progressivamente no mundo dos sons. Quanto mais adequados forem os estímulos sonoros, melhor a percepção o mundo que nos rodeia.

Na História da Educação encontramos muitos pensadores que destacam o papel da música na formação humana. É o caso, por exemplo, de Pestalozzi, que valorizou o ensino das canções nacionais. Para Froébel, o iniciador dos Jardins de Infância, a arte deveria chegar às crianças por meio do canto, das práticas de pintura e da modelagem. Aconselhava as mães a estimularem seus filhos e as crianças, propondo-lhes “brincar” de construir instrumentos musicais.

No Brasil, temos uma proposta de educação musical rica baseada em estudos profundos, enraizados desde o período Colonial e amplamente difundidos na época de Villa-Lobos, agora sob a chancela da Lei 13.278/2016 sancionada pelo presidente da República em 18 de agosto de 2008.

No estado de Pernambuco, especialmente, reside à herança de ícones como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Capiba, Maestro Duda, Geraldo Azevedo entre outros, que provam a fertilidade musical do povo pernambucano. A região que abrange o ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, micro regiões do sertão baiano, pernambucano e piauiense com aproximadamente um milhão de habitantes, mostra através dos grupos musicais, como bandas marciais, fanfarras e orquestras o interesse pelo ensino-aprendizagem da música, evidenciando a necessidade de ter um centro de referência em educação musical.

Atualmente, estamos diante de um esforço nacional pela qualidade na Formação de Professores para a educação nacional. O IFSertãoPE, através de seu Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI prevê o crescimento e investimento na criação de cursos de licenciaturas com condições necessárias de atender em sua área de atuação a esse esforço nacional de formação de professores. 

Dessa forma, torna-se indispensável uma nova estrutura de políticas em educação que possam modificar esta realidade. O Curso de Licenciatura em Música, surge nesse contexto como parte integrante do Plano de Desenvolvimento Institucional do IFSertãoPE, e também do Programa Nacional de Formação de Professores, que tem como meta qualificar profissionais docentes para integrar o conhecimento de Música, possibilitando assim, o cumprimento da Lei.

 

Conheça a Orquestra Opus 68

2. Carga horária

2.910 horas

4. Duração

4 anos

4. Campus autorizados a ofertar o curso

Campus Petrolina - Ato autorizativo e Projeto Pedagógico do curso

5. Número de vagas autorizadas

30 (trinta) vagas anuais

6. Modalidade

Presencial

7. Turnos de funcionamento do curso

Vespertino e Noturno

8. Coordenador do curso de Licenciatura em Música

Prof. Me. Adelson Aparecido Scotti

9. Nota do Curso pelo MEC

Conceito 4.0

10. Legislação

11. Matriz e Ementas

 Matriz curricular

 Ementas

12. Núcleo Docente Estruturante (NDE)

 Comissão responsável pelo NDE Música

 Resolução NDE

13. Colegiado do Curso

 Portaria Colegiado Música

 Organização colegiado

14.Documentos:

 Resolução nº 47 de 2011

 Resolução nº 39 de 2010

 Resolução nº 22 de 2014

 Regulamento AACC

 Regulamento Estágio Supervisionado

 Portaria Reconhecimento de Curso

 PPC 2018 Música

 PPC  2014

 PPC 2010

Departamento de Educação a Distância - DPEAD

 

  • Rua Aristarco Lopes, 240 - Centro
    CEP: 56302-100 | Petrolina/PE - Brasil
  • dpead@ifsertao-pe.edu.br
  • (87) 2101-2350